terça-feira, 27 de julho de 2010
"E novamente eu sinto vontade de te abraçar, morder, beijar... como na primeira vez.
Fico arrepiada e arrependida, só de pensar.
Você foi o melhor dos venenos. Arre. Nós dois formávamos uma dupla incrível e perigosa.
Good Bye veneno, todos os dias depois de cada palavra, cada tchau, cada expressão mal etendida por mim e por você, eu tomo o meu antídoto. "
(Depois dele - Por Thaís Leal)
quinta-feira, 15 de julho de 2010

Coleção.

Eu sinto falta do cheiro que eu sentia quando me preparava para "viajar" depois da faculdade.
Sério, sinto muita... assim como sinto falta do ventinho gelado no rosto quando andava até o ponto de ônibus, novamente me preparando para viajar de volta pra casa.
Chego a ficar tonta, só de lembrar como era. Ah que saudade.
O tempo tem passado rápido demais, hoje quase um ano depois eu sinto saudade de momentos que nunca mais vão voltar... de uma ingenuidade que só se tem uma vez na vida.
Acho que estou começando a ficar com o pensamento de gente velha.
Sim, eu amadureci, todo mundo acha que isso é sempre bom... mas com a "maturidade" as pessoas se tornam um pouco mais "duras" em relação a coisas ligadas ao coração. E isso é ruim.
Tenho sido uma colecionadora de lembranças, fotografando, gravando, tentando coletar os momentos mais especiais de minha vida de alguma forma.
terça-feira, 6 de julho de 2010
"Eu sinceramente ADORARIA esquecer. Fingir que absolutamente nada aconteceu e que ele foi apenas mais um na minha vida. Mas não foi... não é.
Não sei se sinto raiva dele, se sinto raiva de mim. Mas começo a ficar chateada com o fato de amar ele. Sim. Eu amo. Enlouquecidamente, irresponsávelmente.
Vivo repetindo para o espelho palavras dele. Ele não deixou o amor nascer. Eu deixei.
E no meio dessas controvérsias internas, não importa, toda vez que o vejo, a vontade que tenho é de entrar naquele carro, falar um monte de besteiras e sumir no mundo, mesmo que esse sumir seja apenas por um dia ou horas.
Difícil demais lidar com isso tudo, mais difícil ainda é entender que só eu sinto essa vontade, esse amor louco, mais uma vez só eu sinto.
Mas acho que sei porque gosto tanto dele. Quando quer ele me faz rir... muito."
(Depois Dele, por Thaís Leal)
segunda-feira, 5 de julho de 2010

Invictus

[...]
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.

Por ser estreita a senda - eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.
(Título Original: "Invictus" - Autor: William E Henley - Tradutor: André C S Masini)

Eu preciso ser o comandante de minha alma. Preciso.
Sem mais...
quinta-feira, 1 de julho de 2010

Defeitos


Deixa-me brindar meus defeitos. Afinal de contas, pouco importa o fato de eu me vestir bem, me expressar com maestria ou ter bom gosto para eventuais saidas.
O bom mesmo é falar dos defeitos.
Eu procuro demais, falo demais, amo demais e já aceitei isso.
Aceite você também.

About Me

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

Inspiradíssima 2010. Layout editado por Thai Leal. Tecnologia do Blogger.