quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Natal.

Pensando, pensando, pensando sobre o que escrever, visto que o natal pede isso.
Passei o dia inteiro pensando.

Participei de uma dinâmica de grupo no trabalho. Cada um deveria contar qual foi o seu melhor natal. Todos contaram, alguns envergonhados, outro nem tanto e no fim quem comandava a brincadeira toda começou a contar qual foi o seu melhor natal:

"Quando eu era criança eu morria de vontade de ganhar uma lata de biscoitos. Isso a muitos anos atras.
Naquela época essa tal lata de biscoitos era artigo de luxo, mas mesmo assim pedi a tal lata de presente.
No natal meus pais me deram a lata de presente, mas quando fui pegar a lata senti que a mesma estava leve demais e por fim percebi que a lata estava pela metade. Mesmo assim eu fiquei tão, mas tão feliz... era o meu sonho ganhar aquela lata de biscoitos.
Esse foi o meu melhor natal. Porque eu ganhei a lata de biscoitos."


É uma história boba, coisa de criança. Mas... me levou a pensar numa série de outras coisas.
O amor desses pais por essa pessoa, não puderam dar uma "lata" inteira, mas deram o quanto podiam.
Natal é isso, é mostrar de alguma forma o quanto você ama uma outra pessoa, não precisa ser com latas de biscoito ou presentes e sim com atitudes.
E outra, nunca se esqueçam que vocês podem ter tudo aquilo que sonham... pode ser que recebam os sonhos de vocês pela metade, como a mocinha da lata, mas mesmo assim... continua sendo o sonho de vocês.

Usarei o blog para desejar a todos aqueles que ainda leem isso aqui um feliz natal.
Que vocês possam estar do lado de quem amam nessa data tão especial.
Que vocês saibam que me fazem muito, muito, muito feliz.
sábado, 30 de outubro de 2010

Simplicidade.


Você passa parte da vida acreditando que o que é realmente certo é abrir mão de determinados prazeres, pessoas, amores e costumes.
Se dedica a uma carreira, a um tipo de vida que pra você sempre foi o certo, o perfeito, o ideal. Consegue chegar a esse tipo.
Certo dia você acorda e vê que o tempo passou, seu amor está tão londe de você que você mal consegue lembrar como que é o rosto dele.
Sair já não é mais uma coisa especial. A noite é apenas um estado de espírito... e a tal da inspiração é como um sonho distante.
Ahhhh, respire fundo, apenas sinta. De que lado ficar? Para onde seguir? Como? Quando? Porque?
Se questiona o tempo todo e não vive.
No fundo, você deseja a simplicidade das coisas. Alguém que te ame ali mesmo, do lado da sua casa, ir ao cinema no final de semana, a rotina da faculdade, trabalho, curso, academia e afins. Você não deseja grandes e cinematográficos amores. Você deseja momentos, amores, amigos, todos eles simples.
A simplicidade não é uma faca de dois ou um lado. É uma faca de aço, só.
quarta-feira, 1 de setembro de 2010

1° de setembro - Parabéns Gato.

Angélica, vulgo gato, gato-gato, gato de botas. Enfim.
Tá ai alguém que chegou, bagunçou... entrou no meu hall de amigos em tempo digno de entrar para o Guiness Book.
Persona única e diferenciada por conta dos gostos peculiares e da disponibilidade de conhecer sempre uma nova cultura.
Hoje tenho o prazer de dizer que faço parte do hall seleto de amizades dessa pessoa tão maravilhosa e única em minha vida.
Parabéns Gato.
Que todos, absolutamente todos os seus sonhos... se realizem. Que todas as lições sejam aprendidas da forma certa e por fim, muito amor.
Felicidades, te amo.
segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Selinhos.

Apesar do que parece, a inspiradíssima não é tão presente assim nas coisas da blogosfera. Venho aqui, posto quando rola a inspiração, leio meus blogs favoritos e pronto.
Dia desses li em um blog que sigo... e vi o endereço do meu blog em uma lista.
Há... foi o primeiro selinho que ganhei.
Selinhos seriam um tipo de "Ei... eu leio e adoro as coisas que você posta no blog."
Curti a ideia e já recebi DOIS selinhos.

Desde já agradeço pelo carinho. Agradeço mesmo. Afinal de contas é bom quando alguém se interessa realmente pelo que você escreve.
*O primeiro foi do blog das Irmãs GG
A idéia desse selinho é repassar o mesmo a mais 13 blogs.



*O segundo selinho foi do blog Coração que não cala.
A idéia desse segundo selinho é repassar o mesmo a mais 12 blogs.


Blogs que repasso os selinhos:
Fofashions - Blog da Fofa da Camila. Tem ótimas dicas e confesso que acompanho esse blog desde o início... primeiro de forma anônima e depois de forma mais discarada. Deixando comentários e afins. Com Camila aprendi a realmente garimpar roupas em lojas que eu nunca me imaginei entrar.
Irmãs GG - Blog da Laíssa e sua irmã. Adoro, adoro, adoro essas meninas.
Coração que não cala - Esse blog também é muito especial. Lá tem um misto de temas... indo de culinária até moda. Muito gostoso de ler.
Fofa e Fina - Outro blog que eu acompanho de forma anônima e agora (com esse post) de forma explícita. Thay dá dicas muito elegantes de roupas, acessórios, makes e afins.
Hoje vou assim Plus Size - Blog, também, de moda plus. Juliana dá ótimas dicas apesar de não atualizar constantemente o blog.
Manual Prático da Gordinha - Litha, foi no blog dela que eu comecei a ler blogs de moda plus. Simplesmente amo.
Rotina de ser. Blog de uma grande amiga, Sika. Mesmo seguimento que o meu. Amo, amo, amo!

Beijos a todos. Boa semana.
segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Depois dele - Conto

"Acordei e vivi um dia em que parecia que não só o céu, mas todas as pessoas estavam cinzas.
Tinha acabado de conhecer você pessoalmente e tudo aquilo que eu sempre te disse acabou por se confirmar quando te olhei nos olhos.
Alguns dias depois, passado o choque inicial eu te vi novamente e novamente.
Te fiz um apelo e você finalmente me beijou.
Ah! Tinha o gosto que eu imaginava. Suas mãos passavam por minhas costas como se conhecessem todos os caminhos. Depois de muito pedir, você fez o que eu quis. Me beijou e só largou quando percebeu que eu era errada demais para o seu momento.
Os dias se passaram e eu só fiz querer mais e mais. Apesar de tudo que tinha me dito eu não conseguia me imaginar sem você.
Nos vimos algumas vezes, outras vezes não nos vimos direito. Mas todas, todas as vezes eu senti seu coração bater.
Por saber que eu era algo errado demais para o momento que você vivia, você acabou optando por me deixar, em pequenas doses doloridas de abandono.
Me via quando queria, resistiu o quanto pôde.
Certo dia te olhei nos olhos e não vi mais aquele brilho todo.
Tive tudo aquilo novamente. Mas mesmo assim continuava a achar que sempre seria a última vez.
Você me abraçou, enquanto chovia disse que estava me amando. Hoje eu fecho os olhos e sinto saudades daquele dia. Da sensação, do gosto, do cheiro, de tudo.
E por mais que eu tente entender eu não consigo.
Busco fundamentos para aquele sentimento tão latente e só acho uma série de palavras metidas a engraçadas nos meus arquivos de conversas.
Durante muito, muito, muito tempo eu achei que era só uma questão de tempo até você perceber que era eu a garota certa. Pensei em ficar ali do lado, esperando minha vez.
Mas chorei, pedi, implorei e meu retorno nunca foi dado.
Eu sinceramente ADORARIA esquecer. Fingir que absolutamente nada aconteceu e que você foi apenas mais um na minha vida. Mas não foi... não é.
Não sei se sinto raiva de você, se sinto raiva de mim. Mas começo a ficar chateada com o fato de te amar. Sim. Eu amo. Enlouquecidamente, irresponsavelmente.
Vivo repetindo para o espelho suas palavras. Você não deixou o amor nascer. Eu deixei.
E no meio dessas controvérsias internas, não importa, toda vez que eu te via, a vontade era a de entrar naquele carro, falar um monte de besteiras e sumir no mundo, mesmo que esse sumir seja apenas por um dia ou horas.
Difícil demais lidar com isso tudo, mais difícil ainda é entender que só eu sinto essa vontade, esse amor louco, mais uma vez só eu sinto.
Mas acho que sei porque gostava tanto de você é porque quando você quer, em meio a lágrimas, você me fez rir... muito.
Conforme eu esperava, você resolveu dar um ponto final. E eu resolvi aceitar. O tempo começou a passar devagar depois que tudo terminou. Ruim porque terminou, pior ainda porque minha cabeça estava e está cheia de lembranças.
Cada vez que eu penso nisso tudo, novamente eu sinto vontade de te abraçar, morder, beijar... como na primeira vez.
Fico arrepiada e arrependida, só de pensar.
Você foi o melhor dos venenos. Arre. Nós dois formávamos uma dupla incrível e perigosa.
Good Bye veneno, todos os dias depois de cada palavra, cada tchau, cada expressão mal etendida por mim e por você, eu tomo o meu antídoto.
Agora depois de você eu vejo que deveria ter feito menos e deixado que o destino nos levasse até um final menos dolorido. Mas enfim... é a vida."
(Depois dele - Por Thaís Leal)

Finalmente consegue encontrar um final adequado para o tal conto que eu andava escrevendo e publicando algumas partes aqui no blog.
Dizem que quem conta um conto, aumenta um ponto. Será?!
segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Sobre amigos.



Amigo é aquele que briga com vontade de gargalhar.
Representei um desses amigos com uma foto do final de semana.
Amo vocês. Todos.
terça-feira, 27 de julho de 2010
"E novamente eu sinto vontade de te abraçar, morder, beijar... como na primeira vez.
Fico arrepiada e arrependida, só de pensar.
Você foi o melhor dos venenos. Arre. Nós dois formávamos uma dupla incrível e perigosa.
Good Bye veneno, todos os dias depois de cada palavra, cada tchau, cada expressão mal etendida por mim e por você, eu tomo o meu antídoto. "
(Depois dele - Por Thaís Leal)
quinta-feira, 15 de julho de 2010

Coleção.

Eu sinto falta do cheiro que eu sentia quando me preparava para "viajar" depois da faculdade.
Sério, sinto muita... assim como sinto falta do ventinho gelado no rosto quando andava até o ponto de ônibus, novamente me preparando para viajar de volta pra casa.
Chego a ficar tonta, só de lembrar como era. Ah que saudade.
O tempo tem passado rápido demais, hoje quase um ano depois eu sinto saudade de momentos que nunca mais vão voltar... de uma ingenuidade que só se tem uma vez na vida.
Acho que estou começando a ficar com o pensamento de gente velha.
Sim, eu amadureci, todo mundo acha que isso é sempre bom... mas com a "maturidade" as pessoas se tornam um pouco mais "duras" em relação a coisas ligadas ao coração. E isso é ruim.
Tenho sido uma colecionadora de lembranças, fotografando, gravando, tentando coletar os momentos mais especiais de minha vida de alguma forma.
terça-feira, 6 de julho de 2010
"Eu sinceramente ADORARIA esquecer. Fingir que absolutamente nada aconteceu e que ele foi apenas mais um na minha vida. Mas não foi... não é.
Não sei se sinto raiva dele, se sinto raiva de mim. Mas começo a ficar chateada com o fato de amar ele. Sim. Eu amo. Enlouquecidamente, irresponsávelmente.
Vivo repetindo para o espelho palavras dele. Ele não deixou o amor nascer. Eu deixei.
E no meio dessas controvérsias internas, não importa, toda vez que o vejo, a vontade que tenho é de entrar naquele carro, falar um monte de besteiras e sumir no mundo, mesmo que esse sumir seja apenas por um dia ou horas.
Difícil demais lidar com isso tudo, mais difícil ainda é entender que só eu sinto essa vontade, esse amor louco, mais uma vez só eu sinto.
Mas acho que sei porque gosto tanto dele. Quando quer ele me faz rir... muito."
(Depois Dele, por Thaís Leal)
segunda-feira, 5 de julho de 2010

Invictus

[...]
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.

Por ser estreita a senda - eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.
(Título Original: "Invictus" - Autor: William E Henley - Tradutor: André C S Masini)

Eu preciso ser o comandante de minha alma. Preciso.
Sem mais...
quinta-feira, 1 de julho de 2010

Defeitos


Deixa-me brindar meus defeitos. Afinal de contas, pouco importa o fato de eu me vestir bem, me expressar com maestria ou ter bom gosto para eventuais saidas.
O bom mesmo é falar dos defeitos.
Eu procuro demais, falo demais, amo demais e já aceitei isso.
Aceite você também.
quarta-feira, 30 de junho de 2010
"...te olhei nos olhos e não vi mais aquele brilho todo.
Tive tudo aquilo novamente. Mas mesmo assim continuo a achar que sempre vai ser a última vez.
[...]
E por mais que eu tente entender eu não consigo.
Busco fundamentos para esse sentimento tão latente e só acho uma série de palavras metidas a engraçadas nos meus arquivos de conversas."
(Depois dele, Por Thaís Leal)
sexta-feira, 25 de junho de 2010
"... tinha o gosto que eu imaginava. Suas mãos passavam por minhas costas como se conhecessem todos os caminhos. Depois de muito pedir, você fez o que eu quis. Me beijou e só largou quando percebeu que eu era errada demais para o seu momento..."

(Depois dele, Por Thaís Leal)
quinta-feira, 24 de junho de 2010

Realidade - Parte 2

... vivo dizendo por ai que tô cansada. Que pareço um copo que constantemente está transbordando.
Falei, fiz, pedi coisas que qualquer pessoa serena e calma não faria. Vi num filme que as vezes as pessoas fogem do amor. Eu não fujo... eu apenas quero dar um tempo dele.
Meu único vício é amar demais, querer demais, esperar demais.
Pois bem, estou em fase de desentoxicação.

"Tô exausto de construir e demolir fantasias. Não quero me encantar com ninguém." (Caio F. Abreu)
quarta-feira, 23 de junho de 2010

And so it's...

... sempre achamos que as principais (e mais difíceis) decisões de nossas vidas irão cair no nosso colo assim que abrimos o jornal na parte de horóscopo. Mas a vida real não é assim.
Sempre que se adia uma decisão importante o que se encontra é um problema muito maior do que se pensa.
O bom não é exatamente tomar a decisão, mas o fato de ter dito o que deveria dizer, feito exatamente o que deveria fazer e perceber que todo aquele discurso na frente do espelho ficou muito melhor ao vivo.
Coração leve, sensação de recomeço, mas em alguns casos... essa sensação, não representa um começo efetivo, apenas o início dele.
Pois bem, inicia-se uma fase que parece começar e recomeçar milhares e milhares de vezes em uma única vida.
Primeira fase o vazio é como uma casa vazia, sem paredes, toda pintada de branco, por dentro de por fora.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Momento engraçado.


Tenho passado por um momento engraçado, pelo menos para alguém como eu.
Quero tudo e nada ao mesmo tempo.
Sempre me questiono o fato de "Estar sozinha".
Para não estar sozinha, fiz tudo da forma mais fácil, fui para outras pessoas quem essas pessoas queriam, como queriam e na hora que queriam.
Fiquei tão cega com a possibilidade de não estar sozinha que acabei me deixando levar, me acostumei com a situação e ai já viu.
Pois bem, sempre existe tempo para mudar de posição. Pensei e repensei, "Se tanto quer, que seja a Thaís no modo integral".
Talvez eu esteja sendo rígida demais com isso tudo. Mas o fato é que passei muitos anos cedendo, abrindo mão das minhas coisas. Em troca de que? Um pouco de amor?
Pensando bem, cansei de errar e me moldar as vontades dos outros.
Vou me deixar moldar pelo destino, acaso, tempo e mais uma série de fatores que não dependem de mim.
quarta-feira, 26 de maio de 2010

Realidade.

Você tinha todas as suas esperanças dentro de uma bola de festa, alguém vem e estoura.
As esperanças não saem de dentro da bola aos poucos elas saem de uma vez só.
Devido a euforia do momento, você fica parado, apenas observa. Tudo aquilo que você plantou, se dedicou e sei lá mais o que em segundos acaba.
Fica tudo ali, no chão, perdendo energia para o meio. Você pensa em catar, mas já não existe NADA. Você pensa em xingar absolutamente tudo e todos, mas não valeria a pena. No final das contas, você luta pra não chorar, luta pra não deixar bem claro que aquilo acabou com você, não só naquele momento, mas muito antes. Começou a acabar quando o que sentia se transformou em esperança. Esperança, dependendo do caso é ruim. Muito ruim.
Cega, machuca e até mata. Te faz viver histórias de contos de fadas, sozinha.
Olhe para o lado e veja... você e sua maldita esperança. Sozinhos, sonhando com um futuro que não existe nem em sonho.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Como eu escrevo.



Já contei como eu escrevo?
Escrevo descrevendo sentimentos, momentos, coisas que me deixam inquieta de tão feliz, triste ou sei lá o que.
Somente nessa condição eu escrevo...
Escrevo de olhos fechados. Sem música, como numa oração.
Ai sim, eu escrevo, deixo fluir, com erros ou sem. Ali tem Thaís, ali tem inspiração de uma inspiradíssima inquieta. Pensamentos confusos de uma estudante de sistemas. Frustrações de professora e finalmente ilusões e esperanças de Prin. Thai.
Sim, eu acho que a ainda espero pelo príncipe no cavalo branco, ou sei lá que cor. Mas espero.
Eu fecho os olhos e sinto, mais ou menos como estar de frente para o mar em um dia de frio. Você se protege do vento, mas no final das contas deixa que ele te abraçe.
Tem sido difícil escrever, tem sido difícil ser professora, aluna, Prin. Thai e filha Thaís. Muito difícil.
Tenho passado por situações que deveriam me jogar para o fundo, mas também tenho alguém que faz questão de não deixar isso acontecer.
segunda-feira, 26 de abril de 2010

A pura verdade.

Você me ameaça. Não atende quando eu ligo, mas eu sei, você está ali, do lado, sofrendo tanto quanto eu. Pede que eu suma da sua vida, diz que quer sumir da minha, mas por mais que tente não consegue.
É meu bem, é isso, eu também me sinto assim.
Meus pensamentos tolos, todos traduzidos com palavras e docemente postados aqui no blog são todos voltados para você. Por isso quase não tenho postado aqui.
Me sinto trêmula, sem ar, nua com todos os meus sentimentos ali a mostra.
Te conheço de outro lugar, te sinto sem sentir, lembro de situações que nunca vivi com você. Mas é assim, vai continuar sendo.
Por essas e outras que eu insisto em você, insisto em nós dois.
Saiba, talvez eu diga besteira, talvez eu faça besteira, mas eu acho que amo você.
sexta-feira, 16 de abril de 2010

Cuide!

"Palavras duras em voz de veludo,
Nem tudo muda, adeus velho mundo
Há um segundo, tudo estava em paz

Cuide bem do seu amor,
Seja quem for,
Cuide bem do seu amor,
Seja quem for... "
Ouvi essa música e me lembrei de escrever. Ouvi essa música e me lembrei do quanto somos esquecidos quando amamos alguém mas nos acostumamos com a presença, com o afeto, com tudo que quando é novo é legal, mas quando o tempo passa é apenas normal, pelo menos para algumas pessoas.
Cuidar não é sinônimo de apenas lembrar de um horário de remédio ou quantas vezes ao dia o outro tem que beber água, cuidar é preservar o outro.
Então, se você tem um amor, cuide dele.


quarta-feira, 7 de abril de 2010

1º de julho

" Sou fera, sou bicho, sou anjo, sou mulher;
Sou minha mãe, minha filha, minha irmã, minha menina;
Mas sou minha, só minhas e não de quem quiser.
Sou Deus, tua deusa meu amor..!"
(1º de Julho - Renato Russo)
terça-feira, 6 de abril de 2010

Novela.


Você briga, acha que a pessoa só serviu para tirar sua vida de um rumo que considerava certo. Enfim.
Certas horas dá vontade de mudar de mundo, deixar pra lá.
"Não vai dar certo mesmo, vou parar de insistir." - Você tenta se enganar.
Desespero, conformidade, carinho e saudade. Você passa por todas essas etapas, vai e volta, vai e volta. No final das contas morre de medo, no final das contas queria sair por ai, gritar o nome da pessoa, passar o dia inteiro conversando e falando besteira.

"- Vai embora!
- Vai ser feliz com ele, eu já dei a minha benção.
- Tá, tudo bem, eu vou tentar ser feliz com ele. Se não der com ele eu vou tentar com outro. Mas, do que adianta eu tentar com ele com outros se é você que eu quero?"

(Nelinha e Zeca, em Tempos modernos)

Medrosa ou corajosa demais?

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Borboletas na barriga.

- Borboletas, por favor, saiam dai. Saiam de dentro da minha barriga.

Só não sentiu isso quem nunca se apaixonou. Só não sente isso quem nunca teve um encontro com cara de acaso. Que nunca foi alvo de uma saudade esquisita em que nunca se beijou o amado, mas não se faz tão necessário quanto se pensa.
Quando você se pega gostando de alguém e esse alguém é O alguém, algumas coisas parecem deixar de fazer sentido.
Toda mulher sonha em encontrar um cara legal. Toda.
Sempre sonhei em encontrar alguém que se preocupasse comigo, que me fizesse rir quando não deve e que estivesse do meu lado, seja 2hs da manhã de uma segunda feira de trabalho ou em uma véspera de sábado.

"A sensação é a de que eu usei o perfume que estou sentindo agora. Mas o perfume não está em mim. Ele está nas minhas lembranças recentes. A vida dá muitas voltas e eu me pego agora totalmente tonta, inebriada, confusa com tudo, absolutamente tudo que você fala, faz e demonstra. Sabe porque?
É extremamente coerente. "


É assim? Gostar de alguém é assim?
Pois bem, eu estou gostando.




Quer usar o Messenger sem precisar instalar nada? Veja como usar o Messenger Web.
sábado, 3 de abril de 2010

As coisas acontecem quando teimam que tem que acontecer.

Humanos têm a mania de querer fazer acontecer justamente tudo aquilo que se tem que deixar acontecer e como não seria diferente, eu sou assim.
Querer fazer acontecer tem ligação direta com o medo de se frustar por esperar demais e não acontecer. A questão é que tem que se ter sentidos aguçados o suficiente para diferenciar oportunidades em que devemos realmente correr atras, de fatos que devemos deixar acontecer.
Eu tenho a síndrome do faço agora e não espero acontecer, sou extremamente impulsiva e pró-ativa (quando quero). Quando se fala de sentimentos então, sai de baixo. Sou do tipo que "não tem choro nem vela", se tiver com vontade de ligar, ligo. Se tiver com vontade de beijar, beijo. Encontrar com alguém da internet na portaria do meu prédio, encontro.
Corro três riscos: O de ser esquecida rápido, o de ser atacada por um louco ou o de ser inesquecível.
Eu gosto do fator risco. Gosto não, aprendi a gostar e assim vou vivendo em meu cassino particular. Apostando pedaços do meu coração convertidos em fichas.
segunda-feira, 8 de março de 2010

8 de março

Sempre achei que dia da mulher é todo dia.
Então fico por aqui.
Apenas queria deixar marcado aqui.
Feliz Dia da Mulher.
domingo, 7 de março de 2010

Jardins e o recomeço...

A vida volta para seu eixo, tudo normal. Novas perspectivas, esperanças e afins.
Mas e agora? O que fazer com os sábados e domingos, antes tão cheios de compromissos e agora tão vazios?
Os amigos parecem sentir e se afastam. Você talvez não seja uma boa companhia, conta sempre a mesma história, fala as mesmas coisas a respeito do seu comportamento O comportamento dele. Deplorável. Triste.
Diz que nunca mais vai se deixar levar por alguma situação parecida. Balela.
Os dias se passam, coração quieto, esvaziando feito uma piscina de plástico em um dia de calor, você não quer esvaziar, mas precisa.
Tudo parece ser tão normal, tão esperado, mas dói... mesmo assim não para de acontecer. Aceitar, viver e esquecer. Eis o caminho.
Aceitar, você aceita.
Viver, você vive. Mas se irrita com as constantes provas de que a pessoa ainda está por ali... seja por uma música que você ouve alguém cantarolando na rua (que é justamente a primeira música que você ouviu a pessoa cantarolando), por alguém falando alguma coisa do bairro aonde a pessoa mora, enfim. Parece que o mundo gira por isso... parece que tudo conspira para fazer você lembrar.
Mesmo assim você vive, sente um leve alívio. A sensação de sufoco aos poucos passa. Os sábados viram dia de descanso e quem sabe uma boa saidinha com os amigos.
E ai meu bem, sinal de que começou o processo de esquecer.
Você vai esquecendo, vivendo, aceitando. Tudo ao mesmo tempo. Não busca motivos. Apenas tenta esquecer certos detalhes.
Certamente irá pensar no início de tudo, irá se culpar por uma série de coisas, irá sorrir sozinho, sorrir e chorar, sorrir de tristeza e chorar de saudades. Mas é assim mesmo. Só se pensa no início quando se chega ao fim.
Irá se dar conta que foi egoísta, viveu uma coisa sozinho. Viveu uma história consigo mesmo. Mas não se preocupe. Acontece. Sentimentos são feitos para serem sentidos e não necessariamente correspondidos. Aconteceu comigo, com você e vai continuar acontecendo.

"Estou podando meu jardim, estou cuidando bem de mim..."
terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Apenas um desabafo.

- Não, você não vai me irritar. Não vai me tirar do centro.
- Você não vai me colocar em uma situação humilhante, me diminuindo e sei lá mais o que.
Sabe porque?!
- Porque eu NÃO me permito.

Francamente, existem pessoas que não sabem aonde é o seu lugar. Perdidas. Sem rumo. Precisam se auto afirmar tentando causar "caos" na vida dos outros.

Desabafei. Ponto final.
domingo, 24 de janeiro de 2010

Parabéns, Uhul.

Aniversário - Maressa!
Ah a Marê... eis ai uma menina carinhosa, dedicada e bronquinha, mas é bronquinha do tipo que briga quando você quando precisa, que te dá um chega pra lá quando a brincadeira vai além do que ela aguenta e outros detalhes pra lá de engraçados.
Como eu já disse para ela, Maressa é alguém essencial em minha vida. Mesmo que virtual (ela trabalha demais, eu tambem. Alguma hora nos encontramos né dona Maressa?!).
O post de hoje é dedicado a essa baixinha linda. Que ama o seu "Fê". E que encanta todo mundo.
Marê, obrigada por fazer parte de minha vida. Obrigada por todos, todos os conselhos que me deu até hoje.
Tenha um feliz aniversário. Que Deus te abençoe SEMPRE.
Te amo.
quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Ah Ney!

O ano começou bem, fogos, pessoas bebendo, beijo na boca e por fim eu tive que cometer o maior dos erros.
Reatei um relacionamento que era somente uma boa amizade. Mas amizade mesmo, daquelas em que se pode ligar a qualquer horário para falar sobre coisas da vida. Só me toquei disso quando eu já tinha dito sim. Os dias se arrastaram e eu resolvi ser sincera, falei tudo, sem pudores e com um pouco de "sensibilidade". Não deu certo. Sinceramente acho que a tal da amizade para toda hora se foi.
Que seja, coisas da vida. Passou.
A atual trilha sonora de minha vida tem sido qualquer coisa cantada por Ney Matogrosso.
Certas horas ele fala de amor, entrega, falta de compromisso e sensualidade. Seria isso tudo aquilo que preciso no momento ou apenas o meu lado "louco apaixonado, um caso complicado de se entender" falando mais alto?
Tudo que foi loucamente bagunçado em 2009, tem se arrumado em 2010.
O lado cultural de Thai anda bem em alta, idas a teatro, centros culturais, cinemas, mostra de curtas e maratonas de cinema. O que mais eu quero?



"Ele diz, tudo aquilo que eu queria dizer, mas não digo.

Canta versos de amor, fala de coisas que eu vivo. .

A Ney M. só você... só você."

About Me

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

Inspiradíssima 2010. Layout editado por Thai Leal. Tecnologia do Blogger.